Pesquisadores descobrem forma inovadora de aumentar a eficiência de carros elétricos

    [Fonte: Defesa]

    Os veículos elétricos atingiram um limite de desempenho nos últimos tempos, no entanto uma equipe de cientistas foi capaz de fazer progressos significativos na exploração de maneiras de melhorar a estrutura dos dispositivos utilizados nestes veículos.

    Com os novos dispositivos, que serão formados por um material chamado de carboneto de silício e que estão programados para serem usados em carros elétricos, trens e muitos outros veículos, sua eficácia sofrerá um grande aumento.

    De acordo com um estudo recente publicado na revista científica Physical Status Solidi, a equipe de pesquisadores que projetou os novos dispositivos esclareceu que, quando eles forem lançados no mercado, poderão aumentar de forma considerável o alcance, o desempenho e a eficiência de veículos que forem totalmente elétricos.

    Os semicondutores de carboneto de silício tiveram um grande uso comercial recentemente, no entanto, o material pelo qual são formados oferece uma certa resistência em sua utilização. No estudo recente, pesquisadores japoneses exploraram os defeitos encontrados nestes dispositivos, com o objetivo de resolvê-los e aprimorar tais peças para que, dessa forma, elas sejam capazes de serem utilizadas para garantir um melhor desempenho nos veículos em que serão implementadas.

    Ao longo desta pesquisa, os cientistas foram atrás de soluções que irão melhorar o desempenho dos veículos elétricos. “Nossas descobertas ajudarão a criar um projeto ideal de dispositivos de energia formados a partir de carboneto de silício, que em breve serão usados em carros elétricos, trens e outros veículos”, disse o professor Masashi Kato, que é membro do Instituto de Tecnologia de Nagoya, no Japão, e que liderou o novo estudo.

    Segundo ele, esses resultados ajudarão a melhorar o desempenho, bem como o tamanho e o consumo de energia dos sistemas de tração em veículos e trens. Para explorar ainda mais como serão os novos dispositivos, a equipe já criou dois novos protótipos, com algumas alterações em relação aos dispositivos originais.

    A baixa resistência oferecida pelos novos dispositivos, segundo os pesquisadores que fizeram parte do estudo, indica que eles demandarão um consumo de energia menor, o que se tornará algo de grande importância para a fabricação dos veículos elétricos no futuro, garantindo carros capazes de se locomoverem de forma ainda mais sustentável.