Oficial: Citroën deixa escapar que novo C3 terá câmbio automático

    |Fonte: Motor 1|

    Neste ponto, já sabemos quase tudo sobre o novo Citroën C3, menos quando ele vai chegar de fato. a própria Stellantis vem lançando alguns vídeos do carro em formato de websérie revelando aos poucos os detalhes da nova geração. O segundo episódio acabou de ser lançado e mostrou mais um pouco de seu desenvolvimento.

    Ambientado no centro de testes da Fiat em Betim (MG), o vídeo detalha um pouco do desenvolvimento da suspensão do carro e também a respeito da central multimídia. No entanto, ao mostrar o painel de instrumentos, a Citroën deixou escapar um detalhe importante. Ao lado do velocímetro aparece claramente a letra “P”. A inscrição é usada por carros automáticos para indicar que a transmissão está na posição Parking.

    Ou seja, está praticamente confirmado que o novo Citroën C3 terá ao menos a opção de câmbio automático nas versões mais caras. No momento, a Stellantis tem dois conjuntos disponíveis para carros pequenos. Um é o veterano 1.6 de quatro cilindros com câmbio automático de 6 marchas visto no Peugeot 208 e no próprio Citroën C4 Cactus. O outro é o 1.3 Firefly com transmissão CVT encontrado no Fiat Pulse. A alavanca de câmbio, pelo menos, é a mesma do C4 Cactus automático, com o acabamento lateral prata.

    No restante do vídeo, a Stellantis afirma ter rodado o equivalente a mais de 25 voltas na Terra durante o desenvolvimento do novo C3. O episódio focado na pista de testes aborda um pouco do trabalho para o acerto da suspensão de forma a deixá-la apta a encarar as dificuldades encontradas nas vias da América Latina.

    Os apresentadores abordam bastante o foco do desenvolvimento do novo C3 para entregar conforto e durabilidade dos componentes da suspensão. Em um segundo momento, falam ainda da central multimídia, que será no formato “ultra-wide” com 10 polegadas, a mesma encontrada no Peugeot 208.

    Além disso, terá conectividade com Android Auto e Apple Car Play sem fio. Nessa parte do vídeo, mostra-se ainda alguns detalhes do acabamento do painel, que terá ainda um trabalho de texturas diferenciadas para dar uma impressão menos básica à cabine da novidade da Citroën. Interessante notar que a marca não trata o novo C3 como SUV em momento algum, dizendo somente que é um carro “com atitude de SUV”.

    O que o novo Citroën C3 terá?

    Entre os detalhes que sabemos da novidade, já confirmamos que ele terá cerca de 180 mm de vão livre em relação ao solo. Entre outras medidas terá 3,98 metros de comprimento, entre-eixos de 2,54 m e porta-malas com capacidade para 315 litros. O novo C3 deverá ser um pouco maior em porte na comparação com um Renault Kwid. O flagra mais recente mostra que as dimensões da novidade da Citroën serão próximas às do Fiat Argo.

    Apesar das linhas inspiradas nos Citroën C3 e C4 europeus, o C3 nacional terá uma interpretação simplificada da linguagem visual. Os faróis são divididos em dois andares e com LEDs integrados, a exemplo dos lançamentos mais recentes da marca. A carroceria no geral conta com colunas retas e teto alto com cores contrastantes com a carroceria. Na traseira, as lanternas têm elementos em alto relevo e LEDs em formato de C.

    A fábrica de Porto Real (RJ) vem sendo preparada desde 2019 para receber a nova base e concentrará a produção do C3 para o Brasil e mercados vizinhos. A produção foi iniciada no mês passado após mais de R$ 220 milhões investidos em modernização. A nova geração do C3 já será montada sobre a plataforma CMP da Stellantis, a mesma do 208.

    Enquanto a motorização não foi oficialmente confirmada, não deve fugir muito do encontrado em outros carros do grupo. Como a Citroën fala em “motores” para o C3, haverá mais de uma opção. Nossa aposta é no 1.0 aspirado de três cilindros encontrado no Argo e, mais recentemente, no Peugeot 208 para as versões de entrada. O veterano 1.6 de quatro cilindros da Peugeot pode fazer aparição ainda nas configurações mais completas.