Novo Peugeot 2008 estreia na Argentina com motor 1.0 turbo do Fiat Pulse

    |Fonte: Motor 1|

    A segunda geração do Peugeot 2008 faz a sua estreia na Argentina, iniciando a pré-venda no país vizinho, onde é produzido. O lançamento de fato acontecerá em agosto por lá e deve desembarcar no Brasil na mesma época. A apresentação para o mercado argentino já adianta alguns detalhes do SUV compacto, como o uso do motor 1.0 turbo de 120 cv em todas as versões.

    O Motor1.com Argentina visitou a fábrica da Peugeot em El Palomar, que produz o novo Peugeot 2008 ao lado do hatch 208 (a dupla compartilha a plataforma CMP). O complexo recebeu um investimento de US$ 270 milhões para não só iniciar a fabricação do SUV compacto como também para renovar o 208, que será lançado em breve.

    O Peugeot 2008 é o primeiro SUV a ser fabricado na Argentina pelo Grupo Stellantis. Ele compartilha a plataforma CMP com o 208, que também é produzido na fábrica de El Palomar, e também compartilha a mesma linha de montagem com os veteranos veículos utilitários Peugeot Partner e Citroën Berlingo. O outro modelo que a Stellantis produz na Argentina é o Fiat Cronos, na fábrica de Ferreyra (Córdoba). Essa é a segunda geração do 2008. A primeira foi produzida no Brasil, em Porto Real (RJ) até o ano passado.

    Irá concorrer com os demais SUVs do segmento B (compactos), como o Chevrolet Tracker, Jeep Renegade, Nissan Kicks, VW Nivus, VW T-Cross, Fiat Pulse e Citroën C3 Aircross. Para conseguir ser um bom rival, a Peugeot destaca que o novo 2008 é um dos mais longos, com 4.300 mm (perdendo apenas para o C3 Aircross, com 4.320 mm) e um dos maiores porta-malas, com 434 litros (perdendo apenas para o C3 Aircross, com 493 l).

    Na primeira fase, o novo 2008 será oferecido com apenas um conjunto mecânico. É o conhecido motor T200 do Grupo Stellantis, já usado em diversos modelos como Fiat Pulse, Fastback e Citroën C3 Aircross: um motor 1.0 turbo de três cilindros com injeção direta (120 cv a 5.750 rpm e 20,4 kgfm a 1.750 rpm). Ele é combinado apenas com uma caixa de câmbio automática continuamente variável (CVT), com sete marchas pré-programadas e três modos de condução (Manual, Sport e Drive, para menor consumo).

    Com este motor, a Peugeot afirma que a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 10,5 segundos, a velocidade máxima é de 190 km/h e o consumo de combustível é de 11,4 km/litro na cidade e 17,8 km/litro na estrada. Devemos ver uma diferença neste rendimento no Brasil, considerando que nossa gasolina é misturada com etanol.

    E não terá outros motores? A fabricante diz que testou alguns protótipos com o motor T270 (1.3 turbo com 175 cv e 27,5 kgfm). A marca também admitiu ter testado uma versão micro-híbrida, combinando o motor 1.0 turbo a um sistema de 48V. No entanto, a única coisa que foi confirmada por enquanto é a chegada de uma versão 100% elétrica importada da Europa para a Argentina: o e-2008 com até 156 cv e uma autonomia de até 400 km.

    Em comparação com o 2008 já à venda na Europa, o modelo fabricado na Argentina tem diferenças em termos de mecânica e equipamentos. A marca afirma que também trabalhou na “robustez estrutural para receber motores diferentes dos europeus”. Além disso, a suspensão recebeu um “tuning específico adaptado ao mercado local”.

    Até a coluna B (coluna central), o assoalho do 208 e do 2008 é o mesmo. Todas as portas são diferentes. O eixo traseiro do 2008 é importado da Espanha, enquanto o do 208 é produzido internamente. O 208 argentino receberá em breve uma reestilização para se assemelhar ao novo 2008, que adicionará o chamado Pacote de Segurança-Durabilidade para aumentar a robustez da parte dianteira.

    A Peugeot ainda diz que 73% dos aços usados na produção do 2008 são de ultra-alta e alta resistência. Os testes de colisão foram realizados no Stellantis Safety Center Latam, em Betim (MG), com testes de impacto frontal, impacto traseiro e colisão contra poste. Não foram fornecidas informações sobre se os testes independentes serão patrocinados por órgãos como o Latin NCAP.

    Temos publicado fotos do 2008 com diferentes níveis de camuflagem desde o final de 2003 e encontrar os protótipos nas ruas com frequência teve um motivo. A marca informou que foram percorridos 950.000 quilômetros com 70 protótipos, desenvolvidos por 400 engenheiros e técnicos. Além disso, foram realizados 1.500 testes virtuais e físicos na região. Os centros de desenvolvimento de Betim (Brasil) e El Palomar (Argentina) trabalharam juntos nesse projeto.

    A Stellantis segue investindo para aumentar o nível de nacionalização de seus carros e 70% das peças do novo 2008 são fabricadas em nossa região. Desse montante, 60% correspondem a componentes fabricados na Argentina, como a carroceria, plásticos e cabos. Os módulos de computador e outros componentes tecnológicos são importados de fora da região.

    Atualmente, a fábrica de El Palomar trabalha com dois turnos de produção. Cerca de 320 unidades são produzidas diariamente com a plataforma CMP (208 e 2008) e a plataforma CMP (208 e 2008) e 30 por dia da plataforma M69 (Berlingo e Partner). Toda a estampagem da carroceria é feita em El Palomar, com sua própria fábrica de carrocerias, que até recentemente pertencia a um fornecedor externo

    Durante a pré-venda na Argentina, o Peugeot 2008 estará disponível somente na versão Allure, com rodas de liga leve de 17 polegadas, carroceria de cor única e faróis halógenos. haverá uma versão GT tem rodas de 17″ com design diferente, carroceria em dois tons, faróis full-LED e um aplique decorativo especial na coluna C. Será vendido por 31.200.000 pesos (R$ 193.063 na conversão direta). Os demais preços e versões serão divulgados somente em agosto.