Novo Citroën C5 Aircross é registrado no Brasil. Será que agora vem?

    [Fonte: Motor 1]

    Em 2018, a Citroën apresentou a geração atual do C5 Aircross, durante o Salão de Paris (França). Na ocasião, Motor1.com participou do evento e conversou com alguns executivos, que cravaram o lançamento do SUV médio no Brasil e na Argentina. Os argentinos até receberam o utilitário, mas aqui ficamos só na promessa. Só que isto pode mudar, pois a Stellantis (agora dona da Citroën) registrou o C5 Aircross renovado no Brasil.

    As imagens foram divulgadas pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) nesta semana. Além dos desenhos do novo Citroën C5 Aircross em diversos ângulos, existem registros individuais para para-choque, grade, faróis e lanternas. Normalmente, isto é feito somente quando há um plano de lançar o veículo por aqui, mas neste momento é apenas uma especulação.

    Claro, joga a favor o fato de que foi um carro prometido anteriormente para o país. A Citroën diz que terá uma nova linha de carros no país e que os três modelos do Projeto C-Cubed (que dará origem ao novo C3 e mais dois veículos) é apenas uma parte. No ano passado, após a apresentação global do C3, a fabricante francesa disse que teria um portfólio formado por modelos do segmento B e C, tanto nacionais quanto importados.

    Caso o novo C5 Aircross venha ao país, será posicionado como uma opção mais estilosa para o segmento dos SUVs médios, quase que da mesma forma que o Peugeot 3008. Ambos são feitos com a mesma plataforma EMP2 e até usam as mesmas motorizações na Europa. Se chegar aqui, o mais provável é que receba o 1.6 turbo de 165 cv a 6.000 rpm e 24,5 kgfm entre 1.400 e 4.000 rpm, sempre com uma caixa automática de 6 marchas. Porém, há chances de aparecer na versão híbrida plug-in, com um motor 1.6 e outro elétrico, entregando 224 cv de potência combinada e prometendo um rendimento de até 71,4 km/litro.

    A mudança no visual mexeu bastante com a parte frontal. O esquema de faróis duplos que a marca vinha utilizando foi modificado, adotando um estilo diferente. Ao invés de uma parte dedicada à iluminação diurna, agora essas luzes tornaram-se duas linhas que seguem o desenho da grade, porém ainda dividindo o conjunto principal. As barras da entrada de ar também são iluminadas, porém usando um esquema pontilhado. Recebeu novos para-choques que dão a impressão do carro ser maior.

    O interior focou na adoção de uma central multimídia com tela flutuante, como nos últimos lançamentos da Citroën. Isto provocou algumas alterações, como o reposicionamento das saídas de ar (agora logo abaixo da tela). A marca optou por não colocar uma alavanca para a transmissão, utilizando botões para selecionar a marcha desejada. Por seu posicionamento na linha da empresa, traz itens como painel de instrumentos digital, bancos ventilados com função de massagem, controle de cruzeiro adaptativo, câmera 360°, seis airbags e mais.

    Será um desafio para a Stellantis posicionar o Citroën C5 Aircross no Brasil. O Peugeot 3008, compartilhando equipamentos, motor e plataforma, tem preços a partir de R$ 234.490, quase o mesmo que o Jeep Compass Limited, por R$ 239.990. Uma alternativa para a empresa seria trocar o 3008 pela versão PHEV, já que a Peugeot tem um posicionamento um pouco mais premium, e deixar o C5 Aircross com o 1.6 turbo sem eletrificação, “herdando” esta faixa de preços.