Motoristas de aplicativos devolvem 30 mil carros alugados

    [Fonte: Motor Show]

    Desde junho, a alta dos preços dos combustíveis causou a devolução de aproximadamente 30 mil veículos que estavam alugados para motoristas de aplicativos no país.

    Agora, em vez de 200 mil, são 170 mil carros alugados para esse fim. O levantamento é da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla).

    A associação estima em 250 mil veículos o potencial do setor para atender a esse perfil de usuário.

    Para o presidente da Abla, Paulo Miguel Junior, o potencial de alugar até 250 mil carros para motoristas depende diretamente do preço da gasolina e de cortes nas tarifas cobradas pelos aplicativos. “Estamos trabalhando com a possibilidade de recuo do preço do litro em 2022, voltando à média entre R$ 4 e R$ 5”, adianta Miguel Junior, em nota divulgada.

    Preço e câmbio

    O preço do combustível flutua conforme a variação cambial. “Em havendo menor pressão sobre o dólar em 2022 é possível crer que picos acima de R$ 7 por litro de gasolina, em estados como o Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Goiás, por exemplo, não vão se sustentar no ano que vem”, explica Paulo Miguel Junior.

    Conforme a associação, as empresas de aluguel de carros teriam potencial para comprar 800 mil automóveis e comerciais leves em 2021, porém deixarão de comprar entre 420 mil a 450 mil, em função das dificuldades das montadoras com falta de insumos para produzir esses carros.