Ministério da Ciência investirá R$ 130 milhões para acelerar mobilidade sustentável

    |Fonte: Automotive Business|

    Programa vai beneficiar empresas da cadeia automotiva que desenvolverem projetos para soluções sustentáveis e conectadas

    O Ministério de Ciência, Tecnologia e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) prometem investir R$ 130 milhões em inovações para toda a cadeia automotiva acelerar a mobilidade sustentável e conectada.

    Lançada nesta terça-feira (21), a “Rede de Inovação em Mobilidade, Logística e Descarbonização” tem como objetivo estimular o desenvolvimento de novas tecnologias que preparem o Brasil para a mobilidade sustentável e tecnológica com veículos elétricos, autônomos e conectados.

    “Hoje a gente vê o que acontece com os preços dos combustíveis no mundo. E pensar em formas de transformar esse setor, que é tão importante para o país, mais sustentável, certamente vai trazer para o Brasil oportunidades ímpares não só do ponto de vista industrial, mas também tecnológico”, acredita  o secretário de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, José Gustavo Gontijo.

    Mobilidade sustentável e Rota 2030

    Segundo a coordenadora da área de regimes automotivos do Ministério da Economia, Margarete Maria Gardini, a iniciativa se insere em todos os trabalhos do programa Rota 2030. “O tema da logística, sustentabilidade e mobilidade verde é central”, garante.

    A Rede de Mobilidade vai apoiar empresas e startups que desenvolvam soluções para o setor de mobilidade com foco em segurança, usabilidade e sustentabilidade. Os recursos podem ser investidos no desenvolvimento de novos biocombustíveis; soluções tecnológicas que ampliem a frota eletrificada; criação de materiais mais leves e que gerem mais eficiência energética e reduzam a emissão dos gases estufa na atmosfera, entre outros.

    Empresas de todos os portes e startups podem se beneficiar do modelo de financiamento, que garante entre um terço e 90% do valor do projeto com recursos não reembolsáveis.