Fabricantes buscam incentivar o uso de carregadores rápidos caseiros

    [Fonte: IG]

    Apesar de proporcionar recargas rápidas, os Wall Box ainda possuem custo elevado

    Existem várias razões que impedem que muitos compradores escolham carros elétricos. Depois dos preços altos, o carregamento pode ser considerado o maior impeditivo e pensando nisso, algumas montadoras oferecem soluções ao cliente para incentivar a compra do veículo elétrico.

    Existem três níveis de carregadores para os veículos elétricos. Geralmente, quando o carro sai da concessionária, vem incluso um carregador simples , chamado de ‘nível 1’, que no caso dos veículos totalmente elétricos e dos híbridos plug-ins, permite ser que o carro seja ligado na tomada para recarregar as baterias.

    Mas esse formato é muito lento no caso da BMW , por exemplo, para conseguir 200 km de autonomia em um i3 é necessário deixar o carro por 12h15 em uma tomada 220 v.

    Os carregadores ideais para ambientes residenciais são os de nível 2, conhecido com Wall Box . Esses carregadores geralmente são instalados nas garagens e aumentam a potência da corrente elétrica que sai das tomadas, de cerca de 1.4 kW para até 7.8kW.

    Ainda utilizando o exemplo do BMW i3 , em um Wall Box da montadora, o tempo para atingir os mesmos 220 km, cairia para 3h30. No Brasil, as montadoras oferecem esse tipo de carregador, mas podem custar entre R$ 7 mil e R$ 12 mil no caso da BMW.

    O terceiro nível de carregador elétrico são os públicos ultra rápidos, que permitem cargas de, por exemplo, 350 km em 15 minutos. Mas vale lembrar que nem todos os carregadores públicos são ultra rápidos, alguns são do modelo Wall Box.

    Carregador doméstico da BMW pode sair entre R$ 7 mil e R$ 12 mil hoje em dia no Brasil
    Divulgação

    Carregador doméstico da BMW pode sair entre R$ 7 mil e R$ 12 mil hoje em dia no Brasil

    Por conta da lentidão do nível 1 de recarga , e alto custo do nível 2, Mercedes-Benz e Chevrolet utilizam da criatividade para baratear os custos e incentivar os cliente a comprarem os veículos elétricos.

    A Mercedes inclui o custo do WallBox no financiamento do veículo, enquanto a Chevrolet isenta o comprador dos custos de instalação, que podem ser bem caros, já que a rede elétrica da residência precisa passar por alterações.

    Na América do Norte, a Kia optou por uma maneira criativa, no início das vendas do EV6, no ano passado, havia uma versão especial de lançamento, e os compradores dessa versão poderiam escolher entre três opções “brinde”: Um Apple Watch, 1000 kWh de créditos para recarga, ou uma estação de recarga caseira. A fabricante divulgou que 81% dos compradores pediram o Wall Box.

    Fica claro que os compradores de veículos elétricos ainda se preocupam muito com o tempo de recarga do veículo, e que o desenvolvimento de carregadores rápidos mais baratos pode aumentar o interesse do consumidor em carros elétricos.