Carros elétricos e combustíveis alternativos têm avançado nos estudos

    |Fonte: IG|

    Atual contexto traz, ao mesmo tempo, desafios e oportunidades para os varejistas, que precisam se antecipar às tendências

    Em busca de soluções alternativas ao do atual cenário que vive os combustíveis, com seus ‘altos e baixos’, a indústria de combustíveis cada vez mais tem se esforçado para inserir num futuro não muito distante respostas para a conturbada questão do futuro da mobilidade urbana.

    Com o início da pandemia de COVID-19, o processo tem se intensifica até pela questão do comportamento das pessoas diante da atual situação e, sem dúvida, os veículos elétricos (VEs) e combustíveis alternativos importância significativa.

    Um novo relatório do Boston Consulting Group (BCG), intitulado A New Era for Fuel Retailers, explora um cenário de varejo de combustíveis que está se desenvolvendo em um ritmo mais rápido do que o previsto, e as estratégias que os varejistas devem implementar para sobreviver e prosperar diante da ameaças do mercado.

    Segundo o estudo, baseado em uma pesquisa com 33 executivos das 20 principais varejistas globais, operadoras com negócios robustos descobriram que as vendas nas lojas e as ofertas on-line durante a pandemia compensaram os declínios acentuados nos volumes de vendas de gasolina e diesel.

    Gasolina sintética da Porsche será uma realidade que poderá abastecer qualquer modelo a combustão
    Reprodução

     

    Mais recentemente, à medida que a incerteza e a volatilidade geopolíticas pressionaram o aumento dos preços do petróleo , muitos operadores perceberam que o varejo é uma questão de resiliência dos negócios. Assim, cerca de 70% dos principais players do setor planejam expandir sua rede nos próximos anos.

    “O atual contexto traz, ao mesmo tempo, desafios e oportunidades para os varejistas, que precisam se antecipar às tendências , considerando diferentes possibilidades e plataformas, enquanto realizam adaptações nas estruturas já existentes”, ressalta Fernando Lunardini, diretor executivo e sócio do BCG.

    Principais tendências no cenário de varejo de combustível

    Entre as principais tendências no cenário de varejo de combustível, nos últimos anos, destacam-se cinco tendências no setor como combustíveis alternativos não são mais opcionais, formatos de mobilidade avançada mudando os padrões de uso, a COVID-19 mudou o comportamento do consumidor, as tecnologias digitais estão expandindo as capacidades dos postos e a sustentabilidade está se enraizando.

    Esses desenvolvimentos apontam para a necessidade de os varejistas de combustível se reorientarem: longe do combustível fóssil e em direção a alternativas, olhar menos para os veículos e mais para os clientes.

    “É imprescindível que as lideranças entendam que o crescimento de VEs em todo o mundo e as discussões sobre sustentabilidade , além de combustíveis limpos, são um caminho sem volta, isso não apenas na indústria de óleo e gás, mas em diferentes mercados”, analisa Lunardini.

    Ainda de acordo com o executivo, “aqueles que entenderem essa dinâmica mais rapidamente e se mobilizarem de maneiras criativas estarão aptos para sobreviver à nova realidade, que tende a ter muitas brechas positivas para as empresas.